Pelo direito de não acreditar em Deus

publicado no Jornal da Tarde.

O professor de Biologia Silvestre Viana, de 26 anos, sempre se sentiu diferente. Tentava seguir os costumes. Mas algo não se encaixava. Quando descobriu o que era, relutou até assumir sua condição. Era ateu. Perdeu o emprego, amigos. Até brigou com a família. “Por não acreditar em Deus, pararam de confiar em mim.”

Viana é parte de uma minoria que sofria sozinho o preconceito. Sofria. Em dezembro, foi criada a Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea) para dar suporte aos que não creem em Deus, divulgar valores seculares, garantir o Estado laico e incentivar os descrentes a “sair do armário”.

“Eles precisam de alguém que apoie, dê a cara, lute contra o preconceito”, diz Daniel Sottomaior, presidente da Atea. Tarefa árdua: os ateus são o grupo mais rejeitado pelos brasileiros (veja abaixo). Mesmo assim, a associação, criada a partir de fóruns na internet, tem 371 sócios e arrecadou R$ 7.000, marcando a chegada do “novo ateísmo” ao país.

O movimento contesta as crenças religiosas e prega ativamente a ciência como única explicação para tudo. Surgiu como reação ao recrudescimento do fundamentalismo religioso, intensificado após os atentados de 11 de setembro de 2001, nos EUA. Para a historiadora da Unicamp Eliane Moura, os religiosos passaram a incomodar ao contestar a laicidade do Estado e o avanço da ciência:

“O que não era contestado passou a ser questionado e conquistas importantes, como o domínio das células-tronco, foram barradas.”

Na ação mais polêmica até agora, ônibus de Londres e Barcelona circularam com frases como “Provavelmente, Deus não existe”. A campanha publicitária, intensamente criticada por religiosos, foi proibida na Itália. No Brasil, a Atea teve dificuldade em sua primeira tentativa, pois uma norma do Metrô de São Paulo veta propagandas “de cunho religioso”.

O grupo passou para os ônibus, mas o pedido foi recusado por uma empresa que quis “evitar polêmicas”. Resistência compreensível num país onde 93% da população diz ter religião, segundo o IBGE. Mesmo entre os 7% restantes, há muitos acreditam em Deus.

Além de incluir os ateus no censo – para saber quantos existem no país – a Atea quer instituir o Dia do Orgulho Ateu. A preferência é por 12 de fevereiro, quando nasceu Charles Darwin, cientista que consideram quase um deus. 

Este ano comemoram-se os 200 anos do nascimento do britânico que contestou a teoria criacionista (Deus criou o mundo e tudo que nele vive) com a evolucionista – o homem é resultado de milhões de anos de seleção de espécies.

“Todos têm direito de se organizar, mas acho paradoxal eles trabalharem da maneira que condenam nos outros”, diz Cleverson de Almeida, diretor da Universidade Presbiteriana Mackenzie, que ensina criacionismo e evolucionismo nas aulas. “Essa campanha me parece anacrônica, porque hoje se tem liberdade total”, diz o padre José Oscar Beozzo, teólogo e historiador. “Mas o mesmo direito que temos de professar a fé eles têm de não professar.” Amém.

Rejeitados

O grupo social mais intolerado do Brasil é o ateu. A conclusão é de uma pesquisa feita em 2008 pelas fundações Perseu Abramo e Rosa Luxemburgo para medir o preconceito contra gays.

Perguntados sobre o que sentiam quando encontravam um ateu, 17% dos 2.014 entrevistados disseram repulsa ou ódio e 25%, antipatia.

É o maior índice de aversão dos 28 grupos étnicos e sociais arrolados, empate técnico com usuários de drogas. Os garotos de programa e transexuais vêm em 2º.

“Fui despedido por ser ateu” – Silvestre Viana, 26 anos, professor de biologia e ateu.

Como você se tornou ateu?

Silvestre Viana: Fui criado como católico, mas sempre questionei a Igreja. Fui para outras religiões. Espírita, evangélica, até que comecei a estudar biologia. Não consegui conciliar e escolhi a ciência. Tinha 19 anos.

Como foi?

SV: Não tinha como assumir imediatamente. As pessoas te olham de jeito diferente. Você sente medo da rejeição da família. Aqui na Bahia, para se expressar como ateu, tem que ter raça, é lenha. Em São Paulo, tem uma galera de mente mais aberta. Por isso fiquei no armário. Preferi amadurecer a ideia.

E quando contou?

SV: Há cinco anos para os amigos e para minha mulher. E há quatro pros meus pais. Discuti muito. Meus amigos Testemunhas de Jeová não falam mais comigo. Nas reuniões de família eram 20 pessoas dizendo que eu estava errado. 

E no trabalho?

SV: Eu estava num debate na escola que dava aula, no ensino médio, no interior da Bahia. Defendia o evolucionismo e um seminarista, o criacionismo. Eu assumi. O debate acabou e o ano letivo terminou. A diretora me mandou embora. Falou: “onde meus alunos vão chegar com um professor ateu?”

Autor: Ivan Carlos

Ivan Carlos é consultor especializado em tecnologia e segurança da informação, gestão de riscos e continuidade de negócios. Especialista em engenharia social e beta tester pela Microsoft Connect entre outros projetos, também escreve para alguns sites de tecnologia e desenvolve estudos diversos de bioquímica, crenças, neurociências e comportamento. É fascinado por tecnologia em geral, línguas, networking social, jogos e entretenimento digital, gosta de praticar tênis, maratonas e pa-kua.

  • Luciane Grando

    Escrevo para os ateus…

    MEU DEUS!!!! Não existe esse tipo de sofrimento quando se crê em Deus!!!! É só crer, orar e respeitar os 10 mandamentos (não seriam necessárias milhares de leis se as pessoas os seguissem) .
    A mudança em nossa mente, em nossa vida é muito evidente… se percebe que um Ser muito poderoso e invisível toma as rédeas da nossa vida… nos dando serenidade… PAZ!!! Até nos momentos mais difíceis a gente percebe as coisas mudando e acontecendo ao nosso favor, assim, silenciosamente…
    É tão + fácil CRER que existe um Deus maravilhoso e justo… o seu amparo é fundamental, claro e tão sereno…
    Seja Vc mesmo! Sem ser fanático e hipócrita…
    Deixe tua vida nas mãos DELE!! Assim, Vc saberá o que é PAZ E FELICIDADE…
    Bjos e que Deus mude teu destino! Seja muuuuuuuito feliz…

    • Diferente da maioria das pessoas, as pessoas livres de crenças, normalmente mais curiosas e desenvolvidas intelectualmente, não se contentam em simplesmente acreditar no fácil e achar que aquilo vai satisfazê-los, acreditar em um ser mágico que cria tudo e cuida de todos com uma varinha de condão é um pensamento fácil, descomplicado e utópico, mas sem lógica. É literalmente um amigo imaginário com supostos superpoderes concedidos.

      Claro que é mais fácil acreditar e Jeovah, Javé, Baal, Thor, Buda ou Zeus (ou qualquer outro deus ou deuses já criados) e dizer que ele está comigo, está sempre certo, justo, amável, não me abandonará e seremos felizes por toda a eternidade, mas não segue qualquer lógica, existem interesses conflitantes, não há qualquer prova ou argumento que comprove a existência de um deus e, ao menos para pessoas que prefiram saber a verdade ao invés de uma mentira feliz e surreal, o fato de ser fácil acreditar em deus e ser feliz não é argumento para viver uma utopia mentirosa sem lógica.

      Bjos

  • O pior de tudo é sempre ter que aturar uma pessoa tentando te convencer. A primeira pergunta que eu faço pra essas pessoas é: você realmente acredita que “deus” participa da distribição de renda do mundo? Ou de saúde? Quer dizer que o cara fica lá escolhendo quem vai nascer banco, em um país desenvolvido e com condições de saúde e educação, e escolhe também quem vai nascer na África e já com AIDS?

    Enfim…cada um na sua.

  • Pingback: Nerdson não vai à escola » Arquivo » Chips, teorias científicas e previsões furadas()

  • Sou batista e creio firmemente em Deus. Mas ao contrário da maioria que conheço, adoro ser questionado. Adoro que minhas crenças sejam postas em cheque. Creio que quanto mais sou questionado, maior o fortalecimento da minha fé. Assim como, se sou questionado, me sinto no direito de questionar. Acredito em liberdade de expressão. Tenho a liberdade de divulgar a minha crença para quem quer que seja, assim como tenho a obrigação de entender que as pessoas tem o mesmo direito sobre mim. Quando divulgo, tenho que entender que oque divulgo é apenas mais uma opção, e que a pessoa tem o direito de aceitar ou não o que eu digo. Assim como posso não concordar com o ateísmo. Não me vejo no direito de “destruir” as crenças das pessoas de forma gratuita, e não dou esse direito a ninguém em relação a mim. Finalizando, pessoas precisam respeitas por simplismente por serem pessoas, e não pelo que crêem, pela sua opção sexualou ainda classe social. Se cremos que respeito, “depende”, mendigos, homossexuais, prostitutas e outros que estão à margem da sociedade vão continuar lá. E não há programa de inclusão social, ou consciência, que resolva. O grande desafio está dentro de nosso cérebro. Está em quebrar estereótipos generalistas do tipo: “Todos os evangélicos são ignorantes”, “Evangélico só vota em evangélico”, “Todo ateu é antipático”, “Não vou me aproximar de homossexual que ele/ela pode me dar uma cantada”. E outros mais. Acredito que nossa responsabilidade, independente do que cremos, é tornar a sociedade mais justa e tolerante.

  • Sou agnostico, o que é diferente de ser ateu, mas é uma briga perdida explicar isso…

    A todas as pessoas religiosas :
    A discução aqui não é se a pessoa acredita ou não em Deus vai ser feliz ou aceita, é como é ERRADO e PRECONCEITUOSO numa sociedade moderna como a nossa excluirmos pessoas porque tem um crédulo diferente do nosso seja ele cristão , hinduista, budista ou ateu!

    As pessoas tem o direito de acreditar e pensar o que quiserem desde que não prejudiquem o próximo, o que nossa amiga Luciane Grando que não deixou contato desperso isso na internet a pessoa nunca vai poder ouvir as respostas!) disse é no minimo de vião curta, hora essa então se eu estiver no oriente médio ou na índia e alguém me excluir porque eu sou cristão eu deveria acreditar no que eles querem porque é mais facil?

    Para mim essas pequenas coisas vão gerando cada vez mais preconceito e no final isso tudo da em bombardeio, avião em torre, e protestantes contra católicos… exagero? conectem as coisas….

  • Atoa

    Ponham uma coisa nessas suas cabecinhas! Ateísmo não existe!! Esse é apenas um termo preconceituoso criado pela principal religião em vigor (pelo menos a que tenta se impor e controlar o mundo a mais de 2000 anos), para os que são “de oposição” ou possuem “descrença” a essa mesma religião. Acabou que virou um termo imposto e aceito, de forma errônea, por todos e todas as religiões, para assim designar “aqueles que não acreditam” nelas – que “não possuem religião”. Mas quem é sapiente e senciente o suficiente para entender que tudo isso é perda de tempo e fonte de manipulação de massas, nunca “vai ter” uma religião.

    TODOS acreditam em algo na vida! Não existe a “ausência de crença” em nenhuma alma nesse mundo. E sabe qual é o maior de todos os motivos para o “Ateísmo” existir? Provavelmente porque eles sabem que TODAS as religiões acreditam nas MESMAS COISAS, só que com termos e palavras diferentes. E cada uma delas, em um diferentes níveis, teima em não reconhecer a existência da “concorrência” (as outras religiões). Algumas chegam a afirmar que as outras religiões são “coisas do Demônio”.

    Religiosos! Sejam vocês de qual religião escolheram para “abraçar”! Não importa! Guardem suas crenças para si mesmos! Aprendam a respeitar aqueles que não concordam com vocês. TODOS nós pretencemos a humanidade. E como seres humanos, somos tolos, criaturas falhas e cheias de defeitos. Defeitos críticos esses como ganância e inveja, só para citar os básicos. Mas também somos seres capazes de melhorear, crescer, aprender com seus próprios erros e ajudar a tornar esse mundo um lugar melhor para todos. Pois somos todos iguais e merecemos os mesmos direitos (e deveres) sobre essa terra – esse Planeta. Se querem realmente crer em alguma coisa, creiam que sejam capazes de contribuir para que esse mundo volte a ser um “Jardim do Éden” como era originalmente. O “Céu” nunca exitiu, mas o “jardim do Éden”, ou melhor dizendo, nosso Planeta, esse “existiu”. Mas ele foi destruído. Destruído por “vocês”, religiões! E com isso foi transformado no verdadeiro “Inferno” que é hoje!

    Sim!! O “Inferno existe! E ele foi criado por nós mesmos, seres humanos, para morarmos nele!

    É FATO!!

    • Eu não sei qual o fundamento que você utilizou para chegar a esta conclusão (ainda mais ao ponto de indagar que é tudo “fato”) mas está completamente errado.

      Existem milhões de ateus no mundo, que não acreditam que possa existir qualquer ser, alma, divindade, ser sobrenatural ou qualquer “coisa” conciente que tenha criado a vida, a matéria ou o universo.

      Também se engana quando se refere que todas as religiões “acreditam na mesma coisa”, principalmente quando vemos fora do grupo de religiões originadas a partir dos pergaminhos do mar morto.

      Não o culpo, talvez você não consiga imaginar como um homem pode viver “livre de crenças”, mas lhe garanto que não são poucos.

  • Atoa

    @Ivan Carlos

    As pessoas SEMPRE acreditam em algo na vida. E quando disse isso, não me referia ao que você falou:

    “Também se engana quando se refere que todas as religiões “acreditam na mesma coisa”, principalmente quando vemos fora do grupo de religiões originadas a partir dos pergaminhos do mar morto.”

    Não se prenda a achar que quando falo “acreditar” tenha de ser sempre sobre “religião” ou “algum ser, entidade que criou alguma coisa”, etc. Estou falando de “acreditar”! E não é só no “way-of-life” de uma religião que essa palavra funciona. Crença é algo inato do ser humano. Veja essa palavra no sentido mais amplo que você possa imaginar! E com essa definição “melhorada” para ser melhor compreendido, volto a afirmar: não existe NINGUÉM que não acredite em nada!

    Mas pela sua resposta, isso só prova que você está preso (indiretamente) as “ações” e “pensamentos” das religiões. Não o culpo. Nossa sociedade (como mundo) sempre viveu nessas rédeas. Sempre foi imposta a essa prisão.

    E se ainda não notou, vou ser direto: Não acredito em nenhuma religião. Elas existem apenas com o intuito de manipular pessoas.

    • Entendi o que vc quis dizer, realmente interpretei vc de forma limitada pois sua colocação de alguma forma foi errada, “ateísmo” continua existindo. Sim, TODOS nós acreditamos em algo. Eu acredito que Neil Alden Armstrong pisou na Lua, por exemplo. Mas isso não tem nada a ver com ateísmo. Atheos vem do grego ἄθεος, que significa “sem deus”, refere-se a descrença de qualquer divindade ou ser ciente (seja oni ou não) com poder de iniciar a vida ou a matéria no estado em que se encontra. Ateísmo existe, o que não existe é o ceticismo absoluto, todo cético se baseia no mínimo em evidências + probabilidades.

  • Atoa

    Mas o “Ateismo” em nossa sociedade é o “Ceticismo Absoluto”. Ou você acha que as pessoas abrem o dicionário nos dias de hoje para ver significado!? E estando presas as religiões, vão sempre associar “Crença” a “religião”. E não é só a “crença religiosa” que pode “mover o mundo”. Muito pelo contrário! É ela que enferruja as engrenagens da vida.

    E mesmo que eu quizesse “forçar a barra” e utilizar a definição correta de Ateísmo. Eu começaria assim: deus é apenas uma palavra de 4 letras. A definição de Ateísmo sendo “sem deus” já está “errada” pois se prende ao conceito de deus das religiões. O que significa então o Universo senão esse “deus” (mas sem abordar ou embarcar o conceito de religião)? Somos parte integrante dele (no sentido mais sacana, somos escrementos estelares). E se as pessoas acham que existe algo maior além do chão que elas pisam, entenderão. Se elas olharem para cima, verão o Sol, a Lua e as estrelas, e isso é inegável para elas, por mais que elas tentem a se forçar a não acreditar, que existe algo mais que o umbigo delas, que elas não são o todo ou mesmo o centro, mas sim, fazem parte de tudo isso.

    E mesmo que elas sejam cegas (em ambos os casos, no sentido figurado ou no real), elas sentirão de alguma forma. Não as estrelas, mas o mundo a sua volta, que só ele já é mais do que a própria pessoa. E ela faz parte desse todo (e não se prenda ao conceito de Sociedade, Estado, Político, etc, para também não se limitar no entendimento de minha resposta). E assim por diante. Enfim, elas saberão que existe algo maior que elas, e que elas são parte de um todo. E isso tudo é um exemplo de abordagem de crença que todos tem (querendo ou não), em algo maior, que elas fazem parte e que faz parte delas. Tudo isso sem ninguém metendo nenhuma religião no meio. Mas claro que a MAIORIA ESMAGADORA que ler isso que escrevi nesse parágrafo, vai achar que estou falando de religião, pois estão presas, direta ou indiretamente, as mesmas. :-D

    Assim, TODOS TEM UMA CRENÇA, seja no sentido “desvirtuado” e/ou no sentido real, da palavra. Elas sempre acreditarão em algo ou alguma coisa, e saberão direta ou indiretamente que fazem parte de algo maior (mas sem o significado de religião). Só existe uma maneira de não acreditar: é não existir. Então volto a afirmar que ATEÍSMO não existe (quer queiram quer não).

    Por fim, só estava me expressando de uma maneira que “facilitasse” o entendimento para essa grande maioria. Mas mesmo assim, sei que isso não passa de um “exercício de futilidade” de minha parte. Tenho consciência disso.

  • Atoa

    Claro que, quanto mais “bitoladas” as pessoas forem, menos elas vão sentir que fazem parte de algo (sem o sentido de religião). E se “deus” é o todo, faz parte de nós, e nós fazemos parte dele, não a nada melhor para se definir isso do que o mundo que nos cerca, a realidade a nossa volta, ou até mesmo o unverso e tudo mais :-DDD. Mas quanto mais presas ao conceito limitado e manipulador da palavra “deus” criado pelas religiões (que não passa de uma estúpida palavra de 4 letras, altamente desvirtuada e nociva em nossa sociedade), menor será o entendido, ou mesmo o aproveitamento delas.

  • Laguna Loire

    As pessoas são muito alienadas da realidade…desde pequenas, são obrigadas por seus pais a seguir suas crenças sem ter o direito de questioná-las com jogos piscológicos e/ou sanções caso desobedeçam… a mesma coisa acontece com times de futebol…se pararmos um minuto pra pensar, vemos que torcer e ficar discutindo sobre futebol é a coisa mais inútil e que não trás benefício pra ninguém…mas muita gente não sabe o por que de torcerem pra determinado time se questionadas…. provavelmente dirão… “mas sempre foi assim desde pequeno torço” ou “não sei” ou “por causa dos amigos”(modinha)…etc…. apenas motivos fúteis.

    Muitos passam por dificuldades na vida e acabam se entregando à drogas para tentar resolver seus conflitos internos e muitos se entregam a religiões com os mesmos motivos, buscando ajuda…

    Se você pensar logicamente não demora muito pra entender, DEUS NÃO EXISTE, não há provas concretas, e acreditar em fábulas e livros escritos por HOMENS que viveram à 2000 mil anos atrás é muita ingenuidade… a vida deles era diferente da nossa…a realidade que eles tinham que enfrentar era outra…isso sem contar que as igrejas “manipulam” as traduções, muitas traduções da bíblia contém termos errados de propósito para tentar fundamentar as idéias erradas de seus pregadores… o caso mais famoso disso foi quando a igreja evangélica de edi macedo atacou as igrejas espíritas, mudando na cara de pau as traduções de suas bíblias pra tentar fundamentar as suas opiniões erradas sobre a religião.

    Isso mancha ainda mais a credibilidade sobre oq está escrito na bíblia.

    Tenho que admitir que muita gente venceu na vida quando procurou uma religião, mas não foi DEUS quem mudou a vida daquela pessoa, e sim ELA MESMA.
    Conheço também gente que ficou confusa, buscando várias religiões, e não conseguiu resolver os seus problemas, porque ficou esperando que esse tal DEUS fosse salvá-la e realizasse todos os desejos… coisa óbvia que não aconteceu…

    A fé é um instrumento utilizado por pregadores para plantar a semente da esperança e da coragem nas pessoas que não a possuem, pois são elas que resolvem os seus próprios problemas sozinhas…aliás… o ser humano é o reponsável direto por todas as dores que sente e por todas as vitórias que conquista…. não adianta colocar a culpa no DIABO ou a glória de uma conquista em DEUS, pq foi a pessoa mesma q causou toda DOR/ALEGRIA a ela memsa.

    Acho que esse assunto é meio q um tabu entre grupos de amigos e etc, porque sempre aquele que fica “pregando” ou discutindo religião é tachado de “chato” e as pessoas tendem a se afastar naturalmente dos chatos, o que aconteceu com o professor bahiano.

    Eu falo pra todo mundo q naum acredito em DEUS, mas não discrimino as pessoas q acreditam e não fico com pregação infantil…na minha opinião, cada um tem o direito de fazer oq quiser com a própria vida, se a pessoa usa drogas, fuma ou frequenta uma igreja evangélica nem por isso vou deixar de ser amigo, companheiro…mas sem questionar oq a pessoa faz com a vida dela… isso é coexistência pacífica…é democracia… é não tendo preconceitos que se evitam as “panelinhas” e respeitando as pessoas que se cria uma sociedade culturalmente rica.

    De uma coisa é certa, na vida de uma pessoa não importa se DEUS existe ou não e sim se a pessoa ACREDITA ou não nela mesma , em seu próprio potencial… através da fé ou não.

    Não acredito que a ciência possa explicar tudo que exista, mas também não acredito que religião nenhuma possa também.

  • Diogo

    Eu vejo muito conflito, porque quem não acredita, vê quem acredita como pessoa manipulada ou de pensamento lógico preguiçoso.
    E quem acredita, vê quem não acredita como uma aberração da natureza, pois é diferente de “todo mundo”, que acredita que é da natureza humana reconhecer a existência de Deus. Além de que para a maioria sem Deus a pessoa automaticamente se torna má.
    Eu particularmente não creio que o ser humano possui um percepção boa o suficiente do “mundo espiritual” (se é que ele existe) para chegar a alguma conclusão. Quem sabe em evoluções do ser humano? Quem sabe em evoulções na maneira de pensar do ser humano? Evoluções na maneira de perceber o mundo?

    Mas 2 coisas me chamam muito a atenção:
    1) Deus todo-poderoso poderia acabar com todos os ateus facilmente. E eu não digo matando-os, basta dar algum tipo de prova de sua existência. Porque Deus não fala com agente através de um arbusto queimando no deserto (como fez com Moizes)? Como todo-poderoso ele não precisa exigir fé, afinal tem o poder de provar sua existência, por outro lado humanos tentando manipular outros humanos se beneficiam muito da tal fé, pois as pessoas se sentem desconfortáveis a questionar as ações do seu “sacerdote”.
    2) Durante algum momento da historia humana, existiam dois grupos, os que acreditavam em Deus e os que não. O fato de que as quase todas as sociedades atuais são amplamente influenciadas por religião, o que mostra que o ser humano descende dos grupos que acreditavam em Deus( imagino que provavelmente o grupo religioso matou os não religiosos, ou obrigou-os a se converter). Mas o fato é: evolucionariamente a religião foi mais eficiente que a não religião. Portanto na minha opinião não é ilógico ser religioso(se isso é resultado ou não de uma entidade espiritual é outra história)…Em time que ganha não se meche. Continuar religioso é continuar com a estratégia que te trouxe até aqui.

    Sobre aceitar ou não os ateus/agnósticos. Acho que se trata de medo, mas principalmente ignorância. Pra mim tratar alguem mal por ser ateus/agnósticos, ou por acreditar em um Deus diferente é tão ruim quanto ter preconceito quanto negros e mulheres.

  • Atoa

    @Diogo,

    Quem disse que acreditar ou seguir religiões é uma evolução do ser humano? Você realmente acha que o ser humano, tudo o que ele faz, fez ou deixa de fazer é evolução? Poderíamos catalogar como evolução os vários genocídios causados pelo próprio homem ao longo da “história”, tudo EM NOME DA RELIGIÃO, como uma Evolução? Afinal, os livros de “história” nada mais são do que informações tendenciosas e partidárias escritas por quem ganhou as guerras. E a “história” de nossa civilização nada mais foi (e está sendo) sobre GUERRAS. E TODAS elas SEMPRE com profundo envolvimento das RELIGIÕES.

    Baseado nos diversos conceitos de evolução (combinantes ou conflitantes) existentes nos dias de hoje, cheguei a “teoria” de que o ser humano, em comportamento, ou está estagnado (dificilmente), ou está INVOLUINDO (muito mais provável). E mesmo todas as teorias existentes (conflitantes ou não) sobre evolução, se você analisar seus conceitos, irão apontar que o Homem está andando em marcha-à-ré da Evolução.

    Em nome de DEUS (a velha palavrinha idiota de 4 letras) os homens matam pessoas, matam animais, matam vegetais, destroem a Natureza, destroem o mundo. Que evolução é essa onde o próprio Homem está tentando se destruir? Acha que vai sair um “espécime melhorado” dessas ações acéfalas? O ser humano NUNCA em toda a sua “história” esteve tão acuado, por culpa dele mesmo, e de toda a sua maldade contra TUDO e contra TODOS (incluindo seus próprios semelhantes). E toda essa ARROGÂNCIA tem um preço. Nossas vidas e todas as outras almas (simplificando para os religiosos entenderem: todos os seres vivos) estão a um fio de serem extintas. Afinal, “a Natureza não se defende, …, a Natureza SE VINGA!”

    Sendo assim, se for pensar em LÓGICA, ser religioso é ser COMPLETAMENTE ILÓGICO! Afinal, depois de tudo isso que as religiões “promoveram” para o mundo, todas essas manipulações, destruições, etc., que ainda perduram até os dias de hoje, fica a pergunta: Onde está a LÓGICA na DESTRUIÇÃO? Onde está a LÓGICA no SOFRIMENTO? A ÚNICA maneira LÓGICA para o ser humano viver, é em HARMONIA com ele e com o MUNDO a sua volta. Respeitar a VIDA (e não somente seus semelhantes, mas TODOS OS SERES VIVOS) como ele gostaria que respeitassem a ele próprio. Respeitar a crença e os ideais de seus semelhantes, fazer e promover o bem, com atos e exemplos. Isso é LÓGICA, pois TODOS NÓS seriamos felizes, estariamos bem, gastaríamos menos energia para fazer o bem (se não percebe, para se ser MAU é preciso muito mais energia dispendida), teríamos mais disposição, menos estresse, …, e por aí vai. Ser BOM é ser LÓGICO, é ser ECONÔMICO, é ser FELIZ. Mas e as “religiões”? Por que elas não respeitam o próximo? Por que elas não respeitam as “crenças divergentes” de seus semelhantes? Porque elas querem sempre impor que a verdade está com elas (mesmo não tendo nem sabendo como provar o mesmo)?

    Mas infelizmente as religiões não promovem isso. Só pelo fato de acharem que é errado não acreditar nas baboseiras delas, escritas por elas mesmo, as tornam IDIOTAS PREPOTENTES, EGOÍSTAS, MANIPULADORAS, …, enfim, MÁS.

    E o que é comum encontrar nos dois lados? No LADO RELIGIOSO, você (quase) SEMPRE encontrará pessoas achando errado que as pessoas não acreditem no que elas acreditam. E o pior, querendo impor suas “crenças para os de “oposição”. E no LADO NÃO-RELIGIOSO? Você verá pessoas (quase) SEMPRE na delas, sem querer forçar ninguém a acreditar no que elas acreditam. E sempre respeitando a crença dos outros (mesmo não concordando). Essas pessoas (na maioria esmagadora das vezes) não atacam, não discriminam, enfim, se comportam como PESSOAS CIVILIZADAS.

    E quantos já não foram atacados (por palavras ou ações) por discordarem das religiões? Então perái! Quer dizer que os ataques existem e vem (na maioria esmagadora das vezes) de apenas um dos lados? CORRETO!! Os RELIGIOSOS são (na maioria das vezes) os ÚNICOS que (quase) SEMPRE atacam os que não concordam com suas crenças.

    NOTA: O “quase” e o “na maioria esmagadora das vezes” presentes entre parênteses nos parágrafos acima, é só para representar a forma correta e estatística de que nunca existe o NADA e o TUDO, o OITO ou o OITENTA. E também para mostrar que o EXTREMISMO vem (na maioria esmagadora das vezes) do lado RELIGIOSO e não do lado NÃO-RELIGIOSO, que os religiosos teimam erroneamente de chamar de Ateísmo.

  • Plex

    Vocês já leram a Biblia? Eu não tenho religião mas já li. E posso afirmar que detestei… E mais. Se eu fosse do Censo, catalogaria essa obra como Proibida Para Menores de 18 Anos!

    Afinal, onde já se viu? Dá só uma olhada no que você encontra escrito nela. Vários versos que descrevem ou incitam:

    – Assassinato
    – Traição
    – Genocídio
    – Adultério
    – Infanticídio
    – Incesto
    – Suicídio
    – Violência Mórbida
    – Bestialidade

    Isso só para citar alguns exemplos mais comuns. Eu não daria um livro desses para uma criança ler. Definitivamente, não é um livro para menores de idade ;-)

  • O interessante sobre a Bíblia é se trata antes de tudo, de um livro; e como tal deve ser interpretado a partir do ponto de vista do autor. Quando digo autor não digo Deus, me refiro a Moisés, Josué, Paulo, Lucas, Mateus entre outros. O mais interessante disso tudo, é que de forma geral, conseguimos ler todos os livros e entender seus respectivos contextos. Quando a maioria das pessoas leem a Bíblia, deixam a inteligência de lado, e se apegam a pressupostos completamente irracionais e que não seriam utilizados na leitura de qualquer outro livro.

  • Hugo

    Sobre a Bíblia este não é um livro e sim um conjunto de livros, para ser mais preciso um conjunto de pergaminhos. Que tem um inestimável valor histórico, e também tem a opinião de muitos homens com ensinamentos muito importantes, outros nem tanto.

    Sobre a existência de Deus, bem todos admitem que não é possível provar sua existência, por isso trata-se de crer ou não nela. Mas, também, não se pode provar que ele não exista, na ciência é necessário provar a verdade ou a falsidade da hipótese, caso contrário ela é uma questão em aberto. Sendo uma questão em aberto cada um escolhe o que mais lhe convêm crer ou descrer.

    Sobre a utilidade da religião, diversas hipoteses da ciência já foram provadas erradas, como a Lei de Newton, mas que ainda são utilizadas (para construir prédios por exemplo), pois, são adequadas e os erros nessas condições são desprezível, mas a diversas situações (como comunicação de satelite) onde os erros são consideráveis e outras hipoteses melhores como Relatividade devem ser utilizadas. Eu penso o mesmo de religiões, as hipoteses são adequadas em determinadas situações como ensinar a “não matar” ou “respeitar o próximo como a si mesmo”, mas não são adequadas em outras como se considerar superior a outras religiões, ou dizer que quem não acredita em Deus trabalha para Diabo.

    Sobre a ciência, bem o método científico hoje utilizado pela ciência, não permite provar de uma hipotese é verdadeira. Permite apenas provar que ela é falsa, quando o experimento discorda da hipotese, quando o experimento apresenta erros desprezíveis mostra apenas que a hipotese é adequada naquelas condições, podendo ainda existir condições não prevista onde a hipotese irá falhar. E esta dúvida sempre permanecerá, pois não é possível realizar todos os experimentos com todas as condições.

    Minha conclusões, concordo de religião é uma opção pessoal de cada um inclusive a opção de não ter uma, cada pessoa é livre para acreditar e desacreditar no que quiser. Mas, o respeito é necessário todos devem entender que somos iguais todos nascemos e morreremos um dia. Eu procuro agir com base apenas eu uma regra, sou livre para fazer o que eu quiser quando eu quiser, mas o outro (vocês) também são livres e minha liberdade termina na fronteira com a sua liberdade, ou seja, minha liberdade não deve impedir a sua de existir e vice-e-versa. Conheço muito religioso que respeita isso e muitos que não, e também o mesmo com ateus e agnósticos.

    Pessoas são pessoas independentemente da crença o importante é combater o desrespeito, que muitas vezes é causado por preconceito.

  • @Hugo: a segunda lei de Newton não está errada. Ela ainda é bastante precisa MAS não se APLICA quando você está lidando com velocidades muito altas ou corpos muito pequenos.

    A comunicação por satélites, como você citou, não pode, realmente, ser explicada/projetada pela Mecânica Newtoniana, já que a comunicação é feita por ondas eletromagnéticas que viajam na velocidade da luz no “vácuo”. Aí entra a Mecânica Relativística.

    Por outro lado, a mesma Mecânica Newtoniana não pode explicar o comportamento de partículas elementares, pois sua velocidade é muito alta e suas dimensões são muito pequenas. Aqui entra a Mecânica Quântica.

    Mas, na hora de construir o seu prédio, não faz sentido considerar as distorções do espaço-tempo causadas pela velocidade com que o prédio está se movendo, já que a velocidade do prédio é MUITO baixa e a distorção que ele causa é totalmente desprezível. Da mesma forma, sendo uma coisa muito grande, não faz sentido usar análises probabilísticas para estimar a posição do prédio: ele está ali. E a velocidade dele é MUITO pequena (se comparado com um referencial não-inercial) ou nula (se comparado com o centro da Terra).

    Em tempo: na Física, uma coisa é muito pequena quando estamos falando de átomos e partículas fundamentais. É muito grande quando falamos de galáxias. E é muito rápida quando estamos próximos ou na velocidade da luz. Tudo o que for fora disso é perfeitamente calculável usando a boa e velha Mecânica Newtoniana.

    Resumo: da próxima vez, cale a boca ou fale sobre outro assunto.

  • Marco

    Acho muito importante que os ateus se unam para combater tanta ignorância patrocinada principalmente pelas religiões, spbre o ser ateu.
    Eu fui criado na Igreja católica e quand cresci e me dei conta das atrocidades que cometeu e comparei com os absurdos que todas as religiões propõem, virei agnóstico por um tempo e hoje me assumo completamente ateu. Sou uma pessoa com valores e apenas tenho muita cautela quando estou em grupo pois sei que existe muito preconceito. Mas obviamente como pessoa de boa índole e altruísta me sinto muitas vezes quase na obrigação de assumir minha opção e principalmente tentar fazer as pessoas “pensarem” a respeito, aliás um dos absurdos das crenças é esse o fazer não pensar, é isso que alimenta essa ignorância generalizada.
    A religião é uma das piores coisas já criadas pelo homen e convenhamos não é preciso muito pra se entender que deus não existe, é uma criação do próprio homen!
    Paz

  • rosangela de noronha

    PLEX e AtOA, Concordo com voces… fui influenciada pela minha mãe que começou com leituras ESOTEICA, me passava em dialogos, longos, o que ela aceitava e achava de deus ou CRIADORES de mundos E seres. DIZIA TAMBEM que nós somos uma experiencia que deu certo!! em partes”, pois com muita luta dos DEUZES OU ESPIRITOS, a matéria se concretizou…e só depende de NÓS seguirmos o caminho do AMOR. e que a verdadeira religião”, era ou é nosso coração, nossos pensamentos , e que isso é primordial para a evolução humana, ISSO que nos levara a niveis de conciencia mais elevada para que posamos entender um pouco mais sobre SER, ESTAR AQUI. Nunca ela, minha mãe, acreditou em um unico DEUS. E eu, sempre curiosa li coisas que eu tenho que questionar, eu tenho cerebro para pensar mesmo que isso me tire o comodismo o tal conforto de ter um pai que me ama lá de cima e que me protege… Mas pergunto;” me protege de todas as desgraças , perdas, calúnias, humilhações dores doença, fome que me aconteceram e acontece a mais de oitenta por cento de seres humanos no MUNDO INTEIRO??? que os padres, a biblia os pastores dizem que SOMOS FILHOS??? DE DEUS??? E SE fosemos inimigos dele???? Ninguem tem a respostas, mas preferem acreditar para se proteger, mesmo sabendo que a proteção é incerta e duvidosa. Mas as mascaras estão caindo… as proprias igrejas estão perdendo o seu poder, pois a pedofilia impera no catolicismo, é só ver e ler as notícias que circulam nas revistas e jornais e tv., as igrejas evangélicas acontece muitas denuncia , como a de hoje no jornal do SBT, pastore com armamentos pesados, usavam a igreja como fachada para coisas ilícitas com o dinheiro dos POBRES FIEIS. Só não me conformo como existem pessoas que ainda doam suas coisas , casas, bens matérias, ficando tudo em nome de deus . Se deus existe ele precisa de dinheiro???? Como essas pessoas não param para pensar? que estão sendo lesada, enganadas, descaradamente? em nome de deus?? é de dar pena mesmo, e raiva, deve ser, sei lá, pessoas inocentes, ou de pouca conciencia de dimensões primitivas, pois as igrejas enriquecendo e o povo empobrecendo” , presos em suas casas, ladroes na rua , na politica,e mentiras e sempre mais mentiras…A cartilha verdadeira neste mundo é ;-“O MUNDO É DOS ESPERTOS, E NÃO DOS INOCENTES”. Mas eu acredito em seres que de uma forma ou de outra evoluiram e esses seres podemos aceitar como seres de LUZ”, porque cientificamente um estudo feito que já deu um livro de um médico ,( no momento não tenho o nome) diz que relatos de pessoas que dadas como mortas por horas , e que voltam do nada , contam coisas como seres de luz, uma luz muito intensa que fala com eles… etc., é bom saber mais como na vida tem que saber sempre mais para CRESCERMOS e evoluirmos por isso viemos aqui, acho… porque não existe uma verdade absoluta, se existisse não haveria nenhuma discusão, nem tantas religião, nem tantos deuses, ah! JÁ CANSEI , CADA UM ACREDITA NO QUE QUER, ou fique em cima do muro. um abraço , e paz para todos.

  • sóssei_q_nadassei

    Como provar que ‘deus’ não existe… Não dá mesmo! Então eu acredito.

    Esse é um dos principais argumentos utilizados. Bom já disseram aí em cima e eu repito; coisa de mente preguiçosa e conformista.

    1° Porquê não da pra provar? Simples, o método ciêntifico não foi conduzido de maneira a provar a inexistência de nada, mas sim para refutar “fenômenos” coisas ou fatos de maneira que conduzam a descobertas. “deus” não é fato, não é coisa e muito menos fenômeno, mas pode ser tudo isso se considerarmos a importância que a humanidade deu a essa palavra.

    NOTA: Então se eu acredito em algo e alguém discordar sem conseguir provar essa coisa existe??

    Ex: A terra é quadrada! Não deram uma volta na terra para provar que a terra quadrada não existia, mas para se descobrir sua verdadeira essência, ou seja, provaram que uma coisa era diferente daquilo que parecia ser. Assim se deu em todas as outras descobertas do homem; nas ciências exatas, humanas, etc. Podemos provar que uma coisa é de uma forma ou diferente dela, que é de um jeito ou de outro.

    Uma coisa também pode “não existir” (em conhecimento) e passar a existir por meio de prova. É o que aconteceu com a gravidade por exemplo, estava lá, mas até alguém provar, pra humanidade não existia.

    Podemos também não acreditar e ser contrariado por meio de prova, podemos acreditar de um jeito e descobrir que é de outro. Agora se eu quero acreditar em algo que simplesmente não existe. Como é que se prova isso cientificamente??

    Como provar que uma coisa não existe?? Daí fica fácil inventar qualquer coisa e mandar que os outros provem o contrário. Dá pra constatar que algo não existe agora, provar cientificamente não dá!

    Tem um unicórnio alado, invisível e com poderes mágicos que cuida de mim quando eu vou dormir, eu desafio qualquer cientista a provar que ele não existe através do método que a Igreja exige para ‘deus’! Não vão conseguir mesmo. Logo, meu unicórnio existe. AH qual éh?

    3° Porque tantas pessoas acreditam num Deus? Simplesmente pq (históricamente falando) é da natureza do homem questionar o funcionamento de tudo, e na ausência de uma explicação o Homem criou “deus”, e não o contrário. Aos poucos o homem vai descobrindo mais coisas, só que a complexidade do Universo é tão vasta que talvez não se encontrará toda a resposta, e vai ficar esse Deus aí pra resolver isso. Isso acontece também porque Deus é fonte de poder, foi usado para explicar a soberania dos Reis e do clero sobre os que passavam fome, pra ficarem mansos, não mudou muito néh, A igreja usa, os políticos usam, os espertos usam, e a massa ignorante aceita, ou seja, Deus passou de explicação do Universo para também atuar no interesse dos poderosos, pois alimenta o conformismo, assim, quem não tem nada tem medo de brigar com quem tem, vai que “deus” castiga.

    CONCLUSÃO: Meu Unicórnio tem a mesma propriedade de Deus, só não tem tantas pessoas acreditando nele.

  • mayara

    acho que estamos caminhando pra uma evoluçao no quesito tolerancia

    gostei das opinioes q li e achei todas muito respeitosas….e achei muito legal o q a rosangela escreveu.

    na verdade acho q muito do nosso “acreditar” cegamente vem do medo q temos da morte(uma coisa tao certeira e ao mesmo tempo tao desconhecida)

    eu nao acredito e questiono muita coisa q ja me foi falada.minha mae as vezes fica ate chateada pelos meus questionamentos
    realmente nao sei em q acreditar mas a ideia de um inferno apos a morte por mais absurda q pareça me ja assustou muito e foi o q me freou por muito tempo de começar a aceitar pra mim mesma meus questionamentos

    mas quando a gente pensa em tantas pessoas condenadas pela igreja q estavam certas….

    exemplos classicos:

    doenças eram castigos divinos (hoje se sabe q muitas sao infecciosas e q a higiene ajuda na prevençao)

    o mundo era quadrado(muitos morreram na fogueira por falar q era redondo)

    atraçao sexual e uma tentaçao do demonio (hoje se sabe que os hormonios controlam nossas vontades e disposiçao pro sexo)

    e por ai vai… pelo o menos uma conquista grande ja foi feita (em algum paises pois muitos ainda vivem nas trevas)podemos falar o q pensamos sem ser presos,torturados ou queimados

  • Athan3

    Imunes-à-crenças são pessoas muito felizes; aliás, as mais felizes da Terra.

  • katia mazzei

    O maior problema do cético ou discrente ou ateu, é que simplesmente ele não precisa convencer ninguém, a fé do outro é um direito sagrado e não muda nada o fato de não existir um ente superior. Sempre tive o cuidado de não machucar os que acreditam, porque para mim não faz diferença no que a pessoa que eu amo acredita, faz diferença se ela se magoa ou não com um pensamento diferente, o que a ciência prova está provado e o que não prova é motivo de espera e mais nada. Sou casada com um religioso e o que vale é o carinho, toda vez que viajo de avião ele me manda usar um crucifixo que le abençoou para o avião não cair, veja bem se não acredito no mínimo posso valorizar o carinho e se o avião cair fico feliz por meu amor ter tentado me proteger.